Início Artigos Risco de desidratação aumenta no verão

Risco de desidratação aumenta no verão

A desidratação, uma perda perigosa de fluidos corporais, sempre deve sempre ser uma preocupação durante os dias mais quentes do verão. As pessoas que estão exercitando ou jogando ao ar livre estão sob maior em risco.

A melhor maneira de evitar a desidratação é beber água com frequência ao longo do dia, especialmente antes de uma atividade ao ar livre. O Conselho Americano de Exercícios recomenda:

- Beber pelo menos 500 ml de água duas horas antes do início do exercício.
- Beber pelo menos 200 ml de água a cada 10 a 20 minutos durante o exercício.
- Beber pelo menos 500 ml de líquido por cada quilo de peso corporal perdido após o exercício.

Os principais sinais de desidratação são:

- Fadiga
- Perda de apetite
- Pele vermelha
- Incapacidade de tolerar o calor
- Tontura
- Urina de cor escura
- Tosse seca

A água representa mais da metade do peso do nosso corpo e, nas crianças essa porcentagem é ainda maior. Para manter a temperatura corporal, um dos mecanismos mais importantes é a perda de calor através do suor, o que impede que a temperatura do nosso corpo aumente demais. O mecanismo é que, a água do suor, ao evaporar, retira o calor da pele, resfriando-a.

No verão, o calor intenso e a umidade favorecem o aumento da transpiração e, consequentemente, da perda de água. Por isso, nessa estação do ano o risco de desidratação é maior. Esse risco é maior em crianças e idosos, devido ao fato de que o organismo deles tem maior dificuldade em conservar a água no corpo. A desidratação seria, então, uma perda excessiva da água corporal, levando a alguns quadros que podem, em alguns casos, ser muito graves.

Fonte: Bibliomed.






COMPARTILHE:




CATEGORIAS:


Siga Nosso Canal
No Youtube!
Inscreva-se

CANAIS:

+ artigos

apoiadores


apoiadores